sábado, 3 de março de 2012

Trilho de Piódão

Percurso: Pedestre 
Localização: Piódão, Arganil
Distância aproximada: 1 km 
Duração aproximada: 1 hora
Grau de dificuldade: Médio 

Piódão era o destino. Uma coisa que não mais esquecerei é a viagem até a esta aldeia! Foram  curvas e contracurvas intermináveis! A hora de almoço a passar e a fome apertar, com uma extensão de asfalto a não querer chegar ao fim! Até que contornamos mais uma montanha e no meio do vale nos apareceu, finalmente, Piódão. Surgiu assim, um largo sorriso no rosto, misturado com uma enorme sensação de alívio. Tinha valido a pena viajar só para contemplar aquela paisagem. Antes de descermos à aldeia paramos ainda no cimo da montanha para apreciar o cenário idílico e tirarmos umas fotografias panorâmicas. 

O percurso inicia-se no Largo Cónego Manuel Nogueira, onde se encontra a igreja da aldeia, Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Esta estava em obras de remodelação e faz contraste com as casas de xisto em volta.  Como a fome era mais que muita, fomos primeiro encher a barriga e só depois iniciamos a nossa caminhada pelas ruas, também elas, feitas de xisto. 

O passeio pela aldeia faz-se num instante, mas como o lugar é lindíssimo merece passadas mais vagarosas. Assim, ao voltarmos ao largo, começamos o nosso percurso pelo lado esquerdo, como indicava  a placa dos percursos pedestres. As ruas são estreitas, irregulares e sinuosas, pois ainda mantêm o traçado medieval. Fomos em direção à Fonte dos Algares e depois fomos sempre a subir até à Capela de São Pedro. Sobe-se depois pelas Escadas da Eira e ao chegar aqui, inicia-se o processo de descida. É sempre a descer até avistar-se a Torre Sineira da Igreja Matriz e continuar a descida nessa direção até chegar novamente ao largo do ponto inicial.  

No final do passeio, foi ganhar coragem para voltar a fazer a viagem de regresso, tendo como companhia a Serra.

Próxima paragem: Idanha-a-Velha





9 comentários:

Isabel disse...

Conheço Piodão, fica na zona da aldeia da minha mãe. A aldeia "presépio". É linda e única.
Deve ter sido um belo passeio.
Também conheço um pouco de Idanha-a-Velha. Aqui há uns anos passava lá todos os dias para ir para Penha Garcia, onde trabalhei durante um ano. Lindas terras.
Um abraço e boas caminhadas.

Nina Porcelain Lennitta disse...

Adoro o Piódão; parece uma aldeia dos contos de fadas! Há muito tempo que lá não vou, contudo... desde que muito ardeu por ali, fiquei sem vontade de voltar e ver a desolação... mas já lá vão muitos anos a vegetação já deve ter recuperado.

Beijinhos!

Jojo disse...

Eu quero dar lá um saltinho mas de Lisboa até lá se não tiver boleia torna-se complicado. Tenho de ver os transportes públicos que há.

tonsdeazul disse...

Estas aldeias são todas maravilhosas, Isabel. Sei que não conseguiria viver assim tão isolada, mas isto porque sempre vivi em zonas mais populacionais. Mas também sei que o ser humano tem uma excelente facilidade de adaptação. :)
Bom domingo!


Eu já gostava de postal ilustrado, agora fiquei apaixonada. Muito embora, como referi, a viagem até lá me tenha sido custosa. Mas uma vez lá, vale bem a pena o deslumbramento. Fiquei a imaginar como seria esta aldeia toda pintada de branco, naqueles dias mais frios.
Ainda há vestígios à vista do que ardeu. A recuperação é sempre lenta...
Beijinhos


Aconselho-te a combinar com um grupo de amigos, de preferência um que tenha carro, para irem passear num fim de semana até lá. Jojo. ;) De transportes públicos é capaz de ser um passeio não muito fácil. A não ser que seja um daqueles passeios turísticos que possam haver...

Teté disse...

Não conheço Piódão, mas fiquei com ideia de um local muito típico, de casas de xisto encravadas na serra, pelo teor do teu texto e pelas fotos! Ah sempre um Portugal desconhecido que espera que o visitemos... :)

tonsdeazul disse...

Se não conheces tens de conhecer, Teté! É uma aldeia muito pitoresca, tal e qual como referes. :)

Jojo disse...

Vou adoptar essa ideia por senão nunca mais chego lá!

tonsdeazul disse...

E muito sinceramente acho que fazes muito bem, Jojo! Assim, aproveitam e visitam outras aldeias próximas, que também merecem ser descobertas. ;)
Bons passeios!

Tiago M. Franco disse...

Infelizmente, também não conheço esta terra :-(

Pinturas populares (últimos 30 dias)