domingo, 5 de setembro de 2010

«Le Building»


Le Building, Marco Nguyen, Pierre Perifel, Xavier Ramonède,
Olivier Staphylas e Rémi Zaarour, 2005

«A culpa foi minha, chorava ela, e era verdade, não se podia negar, mas também é certo, se isso lhe serve de consolação, que se antes de cada acto nosso nos puséssemos a prever todas as consequências dele, a pensar nelas a sério, primeiro as imediatas, depois as prováveis, depois as possíveis, depois as imagináveis, não chegaríamos sequer a mover-nos de onde o primeiro pensamento nos tivesse feito parar.»
Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago
_________________________________
Será que vais deixar de cantar no duche, maninho querido? ^.^

10 comentários:

Teté disse...

O desenho animado está giríssimo e tem tudo a ver com essa citação de Saramago! :)))

Se fosse ao maninho continuava a cantar - afinal de contas ainda é o único local onde podemos dar asas à nossa desafinação!!! :D

Beijocas!

tonsdeazul disse...

Concordo, Teté! Está uma animação muito engraçada! Mas não foi suficiente para convencer o meu maninho querido! LOL Ele já me disse que não vai deixar de cantar no banho! Mas olha, ele não desafina! Até canta muito bem. Só que canta para ele, para os de casa e para os vizinhos. Ehehe
Mais um beijinho

Célia M. disse...

Já passei essa citação e adorei :)

tonsdeazul disse...

Hum... Isso então é um bom sinal, Célia? Eu acredito que vais gostar do livro, pois a história, apesar de ser bastante crua, está muito bem escrita, bem ao jeito de Saramago! Sou até da opinião que começaste bem, pois este Ensaio sobre a cegueira é bem viciante!
Acredita que aguardo com bastante expectativa pela tua opinião! ;)

Célia M. disse...

Estava há pouco a comentar no FB que penso ter "pegado" no Saramago na altura certa. Teria sido uma pena se fosse cedo demais, porque estou a gostar, mesmo muito ;)

tonsdeazul disse...

Nessas coisas concordo contigo, Célia M.! Há alturas certas para tudo, até mesmo para as leituras!
Por vezes dou comigo a pegar num livro e a largá-lo logo nos primeiros capítulos. Algo me diz baixinho que não é a altura. E só quando volto a ele, tempos mais tarde, me apercebo que fiz bem em tê-lo deixado na estante por mais um tempo. ;)
E claro sendo uma apaixonada pela escrita de Saramgo, essas tuas palavras deixam-me feliz. A sério que sim.
Aproveito para dizer que este ano li o primeiro livro do autor que de alguma forma me deixou desiludida, não sei esperava mais da história e Saramago fico aquém das expectativas. Quero escrever a minha opinião sobre o livro, O Homem Duplicado, mas ainda não sei se conseguirei para este mês... LOL a minha eterna preguiça... ;)
Continuação de boa leitura!

Célia M. disse...

Obrigada!
Devo acabar o livro em breve, tal é a vontade de saber no que aquilo vai dar... E, ou muito me engano, ou irei querer mais do autor em breve ;)

tonsdeazul disse...

:)
E se precisares de ajuda na próxima escolha... :)
Depois se não viste o filme tens de ver, pois está muito fiel ao livro. Fernando Meirelles consegue captar bem toda a essência e não esquecer o mínimo detalhe!

Célia M. disse...

Sim, sem dúvidas que quero ver o filme em breve! E depois sim, vou querer dicas para os próximos livros. Tenho visto em vários locais referido que "O Ano da Morte de Ricardo Reis" é um dos melhores dele... Concordas?

tonsdeazul disse...

Memorial do Convento será sempre para mim o melhor. Foi o primeiro que li do autor e depois aquele amor de Baltasar e Blimunda nunca mais me saiu da cabeça.
Mas tenho esse que referes como o logo a seguir. ;) Li-o no início deste ano, porque a opinião do Ricardo me convenceu que teria de ser o próximo a ler do autor. E estará no meu top final de 2010.

Pinturas populares (últimos 30 dias)