segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

"quais são para ti as coisas mais belas do mundo?"

«O meu avô sempre me dizia que a melhor parte da vida haveria de ser ainda um mistério e que o importante era viver procurando.
Eu sei hoje que ele queria dizer que a cada um de nós cabe fazer um esforço para ser melhor, fazer melhor, cuidar melhor de nós próprios e dos outros. A cada um cabe a obrigação de cuidar do mundo, porque o mundo é um condomínio enorme onde todos temos casa.
O meu avô queria dizer que não devemos ficar parados à espera de que algo aconteça. A magia de estarmos vivos vem da possibilidade de fazermos acontecer.»

É assim que começa a história infantil As mais belas coisas do mundo, de Valter Hugo Mãe. Uma história que nos vem (re)lembrar o sabor das melhores coisas da vida.
Através de um jogo de perguntas e respostas, um menino é desafiado pelo seu avô a conhecer os mistérios da vida. O avô inventa um sem fim de enigmas, de modo a colocar o menino a pensar, a pesquisar e a procurar as soluções, que muitas vezes lhe levavam «a um doce, a um brinquedo, a um livro ou a um novo jogo.»
Nem sempre o menino conseguia descobrir a resposta, mas o avô esclarecia sempre as suas dúvidas e apesar de por vezes ficar frustrado, o menino sabia que «aprender [era] algo de progressivo.»
Até que um dia o avô lhe perguntou quais eram as coisas mais belas do mundo e ele não soube o que dizer...

Valter Hugo Mãe revela-nos uma outra vertente de contar histórias e também aqui nos consegue deliciar e conquistar. Neste livro para crianças e não só, as maiúsculas também têm direito a brincar com as minúsculas.
Um livro doce e maravilhoso, com ilustrações de Paulo Sérgio BEJu, para ler e reler e não deixar esquecer o que realmente importa.

9 comentários:

Manuel Cardoso disse...

Interessantissimo.
Gosto muito deste escritor que considero um dos melhores da actual cena literária portuguesa e nunca o imaginaria a escrever um história infantil. Acho que vou comprar para oferecer (e ler, obviamente).

Anónimo disse...

Parece um livro delicioso.
Vou comprar.
Hoje,com alguma maturidade que a idade já me deu, diria que há imensas coisas belas à nossa volta,às quais às vezes não damos importância, mas acima de todas, as mais belas são a família, os amigos e...os livros.
Boa semana
Isabel

tonsdeazul disse...

Não foi à toa que ele venceu o prémio literário José Saramago, com "o remorso de baltazar serapião", Manuel! :)
Descobri-o este ano e fiquei mesmo, mesmo apaixonada pela sua escrita. Agora quero ler todas as suas obras. Algumas até já aguardam na prateleira a sua hora. ;)
Quando vi este e um outro: "O Rosto" na secção infantil de uma livraria, fiquei surpresa, pois desconhecia esta sua vertente e além disso também não o imaginava a escrever histórias infantis.
O que é certo é que escreve e estes dois não foram a sua primeira experiência. Descobri que foi em 2009; em que publicou "a verdadeira história dos pássaros" e "a história do homem calado".
Quanto a este tenho a certeza que vais gostar e é uma excelente prenda de Natal!


Olá Isabel,
este aconselho sem reservas. É simplesmente maravilhoso e como disse ao Manuel é a prenda ideal para esta época.
Sim aqueles que connosco sonham e nos fazem sentir todos os dias melhores. E claro os livros também não podem ser excluídos das mais belas coisas do mundo. :)

mixtu disse...

agora quedei curioso
pareceu-me maravilhoso...
e ele não soube dizer... resposta certa...

abrazo serrano

S. G. disse...

já li a poesia e a prosa tod, só falta um livro infantil! Vai ser neste natal...

tonsdeazul disse...

O melhor é o leres, Mixtu para saberes se ele soube ou não dar a resposta certa ao avô. ;)
Um abraço de mar


Bem se já os leste todos, com excepção desse, então deves estar apto a dizer-me qual deles gostaste mais, S.G.? ;) E qual preferes da poesia?

S. G. disse...

na prosa o melhor é "o remorso de baltazar serapião", mas de longe...

quanto à poesia, não te posso ser muito específico porque comprei uma antologia (não esta nova que saiu agora "contabilidade" na alfaguara) embora já tivesse dois livros em casa, comprei o "folclore íntimo" poesia completa - deve ser de 2007...

esta nova poesia completa tem mais qualquer coisa nova (que não li...)

mas vale a pena ler tudo...incluindo esses infantis que não conhecia! :)

Anónimo disse...

Já comprei e li "As coisas mais belas do mundo" e "O Rosto".Não havia mais nenhum infantil, senão teria trazido.Gostei imenso das duas histórias.O "Rosto" tem desenhos belíssimos.
Vou lê-los aos meus pequenos alunos, que sendo bastante reguilas,páram completamente para me ouvir ler-lhes histórias.Adoro esses momentos em que os mais traquinas estão completamente envolvidos no enredo.Alguns vão ser bons leitores.
Um abraço
Isabel

tonsdeazul disse...

Então quer dizer que comecei pelo melhor, S. G.! :)
Para o ano quero ler "a máquina de fazer espanhóis", mas antes ainda pretendo descobrir a poesia dele. Depois digo-te alguma coisa.


:) Que bom que gostaste, Isabel. Ainda cheguei a ler um pouco de "O Rosto" na livraria e fiquei com óptima impressão, só não o trouxe também, porque o orçamento não o permitia. Numa próxima virá com toda a certeza.
Os miúdos adoram ouvir contar histórias. Pelo menos ainda não conheci nenhum que não gostasse! ;)

Pinturas populares (últimos 30 dias)