terça-feira, 22 de julho de 2008

"Um azul"

O teu azul acordou diferente
Sem a leveza da água
Sem o som da manhã

O teu azul está mais escuro
Mais perto de uma dor contida
De olhar inquieto e trémulas mãos

Azul de luz sombria
De lágrima redonda e carnuda
Sulcando as faces da vida

Deixa-me tocar
As fundações desse teu azul
Deixa-me abraçar
A noite que te corrói

Deixa este meu sol
Penetrar-te a melancolia
Reverter em lençóis de ouro
O mar gelado que te aprisiona

Esta manhã
O teu azul acordou diferente
Adormecido pelo silêncio
Seco pelo deserto...

__________________
Autor: Ruinzolas
Blogue: http://palavraformacirculo.blogspot.com/

4 comentários:

Dalaila disse...

e continuas num azul, que é teu porque é diferente e molda-se e cambia-se, és tu o teu azul, que já deixou de ser

su disse...

As várias nunaces do azul molda-se às várias "tonalidades" da alma se assim o quisermos expressar...

Tristemente belo.

Kátia disse...

Que lindo e sentido!Parabéns ao autor!

Teté disse...

Nostálgico! A transmitir a sensação do acordar dos sentidos...

Muito bom e, como diz a Kátia, sentido! :)

Pinturas populares (últimos 30 dias)