quinta-feira, 29 de maio de 2008

"Porto Sentido"

Porto
Quem vem e atravessa o rio
junto à Serra do Pilar
vê um velho casario
que se estende até ao mar

Quem te vê ao vir da ponte
és cascata sanjoanina
erigida sobre um monte
no meio da neblina

Por ruelas e calçadas
da Ribeira até à Foz
por pedras sujas e gastas
e lampiões tristes e sós


Esse teu ar grave e sério
num rosto de cantaria
que nos oculta o mistério
dessa luz bela e sombria

Ver-te assim abandonado
nesse timbre pardacento
nesse teu jeito fechado
de quem moi um sentimento

E é sempre a primeira vez
em cada regresso a casa
rever-te nessa altivez
de milhafre ferido na asa

Rui Veloso - Carlos Tê

7 comentários:

Plum disse...

Adoro!!!Adoro!***

Teté disse...

Gosto muito desta música e letra! Mesmo!

Estes dois ainda formam uma grande dupla! :)

Jinhos!

Rogeriomad disse...

A foto tem tudo a ver com o tempo que por aqui se faz...

Kátia disse...

Amo Rui Veloso!Amo todas as canções!
Obrigada!
Bom final de semana!
:)

carteiro disse...

Esta foto está magnífica. A última vez que vi este cenário, tinha uns palmos a menos... e a memória já é baça :)

Umabel disse...

Aí o que eu já namorei ao som desta música... :)

Beijinhos de intenso carinho

lupussignatus disse...

porto

de

todos

os

cais

e

abrigos


(este poema constrói pontes de ternura!)

Pinturas populares (últimos 30 dias)