sexta-feira, 21 de outubro de 2011

"O drama de passar a ser outro"

«De facto, o processo mais difícil para mim foi o de me converter noutra pessoa. A mudança de personalidade é uma luta quotidiana na qual o indivíduo frequentemente se revolta contra a sua própria determinação em mudar e quer continuar a ser quem é. Assim a maior dificuldade não foi a aprendizagem, como se poderia pensar, mas sim a minha resistência inconsciente, tanto às mudanças físicas como às mudanças de comportamento. Tinha de resignar-me a deixar de ser o homem que sempre fora e tornar-me noutro muito diferente, insuspeito, para a mesma polícia repressiva que me obrigara a deixar o meu país e irreconhecível até para os meus próprios amigos.» 
A aventura de Miguel Littín clandestino no Chile, Gabriel García Márquez

4 comentários:

Teté disse...

Imagino que seja uma tarefa quase impossível, mas quando a necessidade obriga...

Beijocas!

Manuel Cardoso disse...

Sim, concordo com a Teté, mas há uma coisa que me perturba: ninguém é único. Quero eu dizer, ninguém é uma personalidade; todos nós assumimos diferentes papéis e todos escondemos uma parcela de nós que pode ser encarada como um eu secreto, inacessível e disfarçado. No entanto, quando somos obrigados a assumir uma personalidade diferente, é um tormento. Contraditório, não?

tonsdeazul disse...

Pois neste caso era mesmo necessário, Teté!

:) Sim um tanto ao quanto contraditório, Manuel. Mas sim concordo com o teu ponto de vista. Temos a nossa personalidade, mas por vezes, de acordo com as situações, assumimos papeis diferentes, que não são nada daquilo que somos na realidade.

Este livro narrado pelo realizador chileno Miguel Littín e escrito por García Márquez é muito bom. 186 páginas que se lêem num abrir e fechar de olhos, porque está tão bem contado que só queremos saber como vão terminar as aventuras de Littín que estava proibido de entrar no seu país e consegue sob disfarce entrar e ficar três meses a realizar clandestinamente o Chile, na época do Pinochet.
Um relato incrível, que aconselho a ler quem o tiver por casa. ;)

Bom fim-de-semana Teté e Manuel!

S. G. disse...

Outra maravilha narrativa!!!

:)

Pinturas populares (últimos 30 dias)