sábado, 18 de junho de 2011

José & Pilar

Lisboa. Fotografia de Ana Heleno

«com a morte, também o amor devia acabar. acto contínuo, o nosso coração devia esvaziar-se de qualquer sentimento que até ali nutrira pela pessoa que deixou de existir. pensamos, existe ainda, está dentro de nós, ilusão que criamos para que se torne todavia mais humilhante a perda e para que nos abata de uma vez por todas com piedade. e não é compreensível que assim aconteça. com a morte, tudo o que respeita a quem morreu devia ser erradicado, para que aos vivos o fardo não se torne desumano. esse é o limite, a desumanidade de se perder quem não se pode perder. foi como se me dissessem [...] vamos levar-lhe os braços e as pernas, vamos levar-lhe os olhos e perderá a voz, talvez lhe deixemos os pulmões, mas teremos de levar o coração, e lamentamos muito, mas não lhe será permitida qualquer felicidade de agora em diante.»
a máquina de fazer espanhóis, valter hugo mãe

4 comentários:

N. Martins disse...

Tenho esse livro a aguardar uma altura menos perturbada para o ler. Adorei o excerto e tão bem aplicado a Saramago e Pilar. :) Bom fim-de-semana!

Anónimo disse...

Um título de livro que cativa tão pouco, em contraste com um texto tão belo.

Isabel

Teté disse...

Também tenho esse livro em fila de espera, ainda não sei é até quando... :)

Já pus essa reportagem/série a gravar, que dá hoje e amanhã lá pelas 23h30m! :D

Beijocas!

ps - obrigada, amiga!

tonsdeazul disse...

N. Martins, olá
É um livro bonito, mas não é nada leve. Fazes bem em deixá-lo para ler numa altura mais calma.
Também considerei que se adequava ao momento, deste primeiro aniversário...
Uma boa semana!


Concordo plenamente, Isabel! Desconheço a razão deste título e mesmo sem ainda ter terminado a sua leitura, sinceramente ainda não encaixei aonde é que o título se enquadra.


Pois acreditas que estava certa que já tinhas lido este livro, Teté?! Não sei, mas até tinha a ideia que tinha lido a tua opinião sobre o livro... Não sei mesmo, mas ando cá com uma memória!
E já viste o documentário? Gostaste?
Beijinhos

Nota: Já estou de volta aos algarves e de volta ao activo. :)

Pinturas populares (últimos 30 dias)