quinta-feira, 25 de novembro de 2010

"Bem-vindo ao grande mundo"



«A minha perplexidade aumentou durante a viagem de táxi até à cidade. Não sei exactamente o que esperava de Istambul - nada, talvez, já que tivera tão pouco tempo para antecipar a viagem -, mas a beleza da cidade tirou-me a respiração. Tinha um carácter de Mil e Uma Noites que nem todos aqueles carros a buzinar ou os homens de negócios com fatos ocidentais conseguiam anular. A primeira cidade, Constantinopla, capital de Bizâncio e primeira capital de Roma cristã, deve ter sido inacreditavelmente deslumbrante, pensei - um casamento entre a riqueza de Roma e o misticismo do cristianismo primitivo. Quando encontrámos quartos no velho bairro de Sultanahmet, já tinha sido atingido por visões fugazes e estonteantes de dezenas de mesquitas e minaretes, de bazares exibindo tecidos finos, e até um lampejo de Hagia Sophia, com as suas muitas cúpulas e quatro chifres enfunando-se acima da península.»
O Historiador, de Elizabeth Kostova

6 comentários:

Célia M. disse...

Gostei muito deste livro! :)

tonsdeazul disse...

Pois foi exactamente por causa da tua opinião positiva, que o comprei. :)
Demorei mais tempo que o normal a lê-lo, Célia! E nem sei porquê que não o li mais rápido, pois a escrita de E. Kostova é bem viciante! Gostei muito, mas no final esperava qualquer coisa mais. Não sei bem o quê...
Agora pretendo ler Drácula, de Bram Stoker, pois considero uma falha ainda não o ter lido. ;)

Célia M. disse...

A escrita é viciante, mas do que me lembro da leitura (já foi há uns anitos) convida a ler mais devagar. Realmente, o final deixa um pouco a desejar mas ainda assim acho que vale bem a pena.

De resto, quanto ao Drácula, também esperava um pouco mais - mas recomendo a leitura!

tonsdeazul disse...

Então deve ter sido por isso que não conseguia ler mais rápido! ;) Andei uns bons 2/3 meses com ele na mesa-de-cabeceira!

Pois o Drácula espero lê-lo em breve... Como é um daqueles livros que sempre ouvimos falar, acho que começamos a criar demasiadas expectativas. Não sei... Talvez seja esse o motivo de saber a pouco...

Teté disse...

Também já me falaram deste livro (é outro que tenho em casa) de modo positivo, mas quando espreitei as letrinhas minúsculas... pois... fica à espera! ;)

Já nem sei se sou eu que estou cada vez mais cegueta, ou se as letrinhas têm tendência a diminuir, para poupar papel e árvores...

Beijocas e bom fim de semana!

tonsdeazul disse...

A minha edição (colecção revista Sábado) também tem as letras pequeníssimas, Teté. Penso ter sido também um dos motivos que levei tanto tempo a lê-lo...
Beijinhos

Pinturas populares (últimos 30 dias)