sábado, 13 de fevereiro de 2010

confetes e serpentinas


«Ai como é diferente o carnaval em Portugal. Lá nas terras de além e de Cabral, onde canta o sabiá e brilha o Cruzeiro do Sul, sob aquele céu glorioso, e calor, e se o céu turvou, ao menos o calor não falta, desfilam blocos dançando avenida abaixo, com vidrilhos que parecem diamantes, lantejoilas que fulgem como pedras preciosas, panos que talvez não sejam sedas e cetins mas cobrem e descobrem os corpos como se o fossem, nas cabeças ondeiam plumas e penas, araras, aves-do-paraíso, galos silvestres, e o samba, o samba terramoto da alma, [...] No fim do dia, já terminado o desfile, o céu limpou, tarde foi, os carros e carruagens seguiram o seu destino, lá ficarão a enxugar até terça-feira, retocam-lhes as pinturas deslavadas, põem-se os festões a secar, mas os mascarados, mesmo pingando das melenas e cadilhos, vão continuar a festa por essas ruas e praças, becos e travessas, [...] o dia de cinzas e do esquecimento será só na quarta-feira.»
O Ano da Morte de Ricardo Reis, de José Saramago

3 comentários:

mixtu disse...

muitos carnavais são verdadeiramente portugueses...
até já, amiga azul

tonsdeazul disse...

E ainda bem que assim o são, Mixtu!
:) Até breve e bom Carnaval

Teté disse...

A foto está fabulástica, tal como já te tinha dito... :)

Quanto à passagem sugere muito bem o Carnaval carioca, muito diferente do nosso. Hoje ao ligar a TV (que depois empanou quase logo de seguida, que o MEO às vezes tem amoques), estava aver umas meninas do desfile de Carnaval de Loulé, a dançarem numa espécie de biquinis com plumas, mas coitadinhas, ainda todas muito em cima uma das outras, provavelmente para se aquecerem, que quase dava para ver a pele de galinha... :)))

Bom Carnaval para ti! :D

Beijocas!

Pinturas populares (últimos 30 dias)