segunda-feira, 18 de junho de 2007

Os últimos e os memoráveis

Miss Alcor lançou um desafio sobre leituras.
Como o fim-de-semana esteve cinzento, entre umas coisas e outras, fui escrevinhando os últimos cinco livros lidos e puxando do poço das minhas memórias os cinco livros memoráveis. Esta última tarefa foi mais que difícil!
Tal como Miss Alcor, optei por escrever os primeiros que me saíram dos dedos.
Para cada um deles escolhi uma frase que espelha, de algum modo, cada história.

Os últimos cinco livros lidos



Nas Caves da Memória
de J. Santos Stockler

“Poesia é a água do espírito
que transborda o leito do rio
da alma e vai regar as levadas
orvalhadas de outras almas!…”

Mensagem de Fernando Pessoa
“Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!”

Luto pela Felicidade dos Portugueses de Rui Zink
“As palavras criam realidades. Se repetirmos muitas vezes «no meu tempo» ainda acabamos, de facto, excluídos deste tempo.”

Equador de Miguel Sousa Tavares
“Se soubesse o que o destino lhe reservava nos próximos tempos, talvez Luís Bernardo Valença nunca tivesse apanhado o comboio, naquela chuvosa manhã…”

Impasse de Icchokas Meras
“ Se perco, os outros vão-se, mas eu continuarei vivo… Se ganho, não farão mal aos outros mas eu terei de morrer… Se houvesse um xeque, um empate, seria a contento de todos.”


Os cinco livros memoráveis


Memorial do Convento
de José Saramago

“A grande tristeza de Baltasar e Blimunda é não haver uma rede que possa ser lançada até às estrelas e trazer de lá o éter que as sustenta, …”

O Mistério do Jogo das Paciências de Jostein Gaarder
“- Tu tem wichtig coisa me prometer. Deves o pão mais grande para o fim guardar e comer quando tu só estás. (…)
De repente, senti que os meus dentes bateram em algo duro. (…)
O que estava nas minhas mãos era um minúsculo livro. Na capa estava escrito: «A bebida púrpura e a ilha mágica.»”

História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar de Luis Sepúlveda
“- E promete-me que a ensinas a voar – grasnou ela fitando o gato nos olhos.
Então Zorbas achou que aquela infeliz gaivota não só estava a delirar, como estava completamente louca.
- Prometo ensiná-la a voar.”

Uma Casa na Escuridão de José Luís Peixoto
“Ela olhou para mim. (…) Ela disse amo-te. Ela, o seu rosto puro, diante de mim, as chamas, o fogo, disse amo-te. Como palavras impossíveis e como as únicas palavras. Eu sorri tanto. Fui feliz e, nesse momento, morri.”

Nem tudo começa com um beijo de Jorge Araújo e Pedro Sousa Pereira
“Para os meninos do esgoto o mundo era uma casa com Cave e Sótão. A Cave era buraco onde viviam. O Sótão era a cidade que ficava do lado de cima do asfalto.”

__________________________
Nota 1: Apercebi-me que entre estes dez livros, apenas três são de autores estrangeiros.
Nota 2: Se fosse possível deixaria aqui muitos mais livros memoráveis. Estes que deixo, retratam pedaços de mim.

11 comentários:

carteiro disse...

É sempre bom ver este tipo de listas :) Ler é qualquer coisa de bom demais...

Boa semana.

Miss Alcor disse...

Que lindo!
Ainda bem que te lembraste!

De todos os que leste... infelizmente só li alguns!!! (vergonha!!!)

"A História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar" é um livro maravilhoso. Sem palavras. É uma daqueles histórias que fica!
Quanto ao "num tudo começa com um beijo", é um livro bonito, mas estava à espera de mais. Apesar de tudo, gostei!
Do Saramago só li o "ensaio sobre a cegueira" e do Jostein Gaader, li apenas o "Mundo de Sofia".

Adorei as tuas escolhas. Tenho definitivamente de ler o Equador, e claro, "Uma Casa na Escuridão"! E prometo que leio! ;)

(Assim em jeito de off-topic, já li o Filho das Sombras... é um livro demasiado genial para descrever por palavras! ;))

tonsdeazul disse...

Carteiro: Então fico a aguardar a tua lista. :)
Uma óptima semana também para ti.

Miss Alcor: Com o mau tempo que esteve aqui para os lados dos algarves era impossível não me lembrar (claro que uma coisa não tem nada a ver com a outra...). :)

Vergonha!? Miss Alcor o tempo não dá para tudo!! :)
Sim concordo contigo no que respeita às tuas duas leituras que tens de realizar. São dois livros excepcionais!
Quanto ao Jostein Gaarder tem livros que vale a pena ler. Outros em que é melhor fugir mesmo!!!

Se não consegues descrever em palavras o "Filho das Sombras" então deves continuar a ler a trilogia! Vale mesmo a pena.
Se não tiveres onde arranjar o empréstimo estás à vontade! :)

Beijinhos

Miss Alcor disse...

Obrigada! ;)
Mas não pode ser emprestado, tenho mesmo de o comprar! Uma trilogia destas é para ficar, para voltar a ler numas férias de verão sossegadinhas!!!
;)

PS-aqui pelo Norte também anda um mau tempo que nem parece que amanhã entra o verão!!!

mixtu disse...

tons...
1º parabéns pela forma como trataste esta cadeia (detesto cadeias, corta o ritmo e a linha editorial dos blogs, mas não foi o teu caso)
os livros, as frases...

equador, o final surpreendeu-me, tanto amor, salva o escravo e afinal a mulher não o merecia, ou talvez não...

memorial do convento, não conheço um amor como o de blimunda, tu algum dia encontraste um amor assim nas tuas leituras?

ps. tons, miguita, o verde foi só para não saberem, mais... onde lês sabugueiro, deves ler quarteira... mas guarda segredo :)

abrazo sincero, e porquê... a blog só hace sentido se houver feed-back, quem comente verdadeiramente o post, é o teu caso

Utzi disse...

"O Equador", foi dos melhores livros que li até hoje :)

"A Mensagem", escrita pela mão do meu ídolo, é uma escolha que partilho contigo, sem sombra de dúvida.

Beijinhos

Miguel disse...

Uma resposta divinal ...!

Bjks da M&M & Cª!

tonsdeazul disse...

Miss Alcor: Ehehe Fazes tu senão bem!! Mas quando precisares a porta está aberta. :)

Nota: Pelos algarves o Verão entrou com o seu pezinho direito. :)


Mixtu: Obrigada pelas palavras.
Tantas!! Ehehe Eu acho que é o efeito do nosso encontro. Eheh Agora que nos encontramos pareces outro!! :)
Quanto ao Equador, sim devo dizer que de todos os finais possíveis aquele é o que menos esperava. Fiquei triste. :'( Mas não deixa de ser um livro extraordinário.
Memorial do Convento o meu livro do lado do sentir. Sei que poderei ler mil histórias e outras mil não ler, poderei viver outras tantas reais, mas não encontrarei um amor como o de Baltasar e Blimunda.

Nota: Por momentos deixaste-me apreensiva. Pensei que não seria eu. ehehe Esta minha insegurança...

Um abraço azulado


Utzi: Lindinha, mas diz-me ficaste feliz com o final? Como disse ao Mixtu a história é maravilhosa, mas o triste final do Luís Bernardo deixou-me sem acção. Não esperava que ele tomasse aquela decisão...
Quanto à "Mensagem" comprei este por ter ilustrações lindíssimas. E assim relê-lo foi um novo apaixonar. Um beijinho

Miguel: Resposta divinal não será concerteza! :) São apenas as minhas escolhas, os meus livros e aquilo que representam em mim.
Um abraço

un dress disse...

provar um pouco do teu reconhecimento da essência dae cada livro: a que revelas nos teus sentidos ou sentires.
nesse olhar ...

/ tal como provar...

... vinhoS ...? :)/


*

Utzi disse...

Ora bem... O final também me entristeceu um pouco, mas compreendo-o... Talvez no lugar dele tivesse feito o mesmo. A desilusão era demasiado grande.

Enfim, seja como for, adorei o livro!

Beijos enormes, linda :)

tonsdeazul disse...

Un dress: E sabe ao menos a "binho do porto"?? nham... nham... :p
Beijos

Utzi: A desilusão era demasiado grande, mas tinha tantas outras opções para seguir... Sim talvez o compreenda, mas mesmo assim entristeceu-me...
Talvez seja aí que esteja a essência e a beleza da história...
Beijos ainda maiores

Pinturas populares (últimos 30 dias)