quinta-feira, 14 de junho de 2007

"Crónicas Benditas"

Luto pela Felicidade dos Portugueses é um daqueles livros que fazem parte de uma colecção da revista Sábado. Nunca tinha lido nada do escritor Rui Zink e muito sinceramente nem tinha uma curiosidade imediata em fazê-lo. Contudo, naquela manhã de quinta-feira, passando o olho pela bancada das revistas, acabei por levar o livro para casa.
Comecei por ler como quem não tem muita fé na coisa, mas após três crónicas, Rui Zink acabou por me convencer a lê-lo até ao fim. Claro está que não é um clássico, nem tão pouco uma obra prima! No entanto está bem escrito. Tem assuntos com os quais me identifico e outros que apenas preenchem. Nalgumas crónicas tem uma certa graça, noutras nem por isso.
Assim sendo são 39 crónicas divididas por três temas: Deus, Pátria e Família. Nelas, como podem adivinhar, os portugueses são sempre os protagonistas. Zink retrata a forma louca com que sobrevivemos aos dias, em vez de os vivermos.

11 comentários:

Utzi disse...

Também não me lembraría de ler algo deste senhor, mas se tu dizes que vale a pena, eu acredito ;) Beijo

mixtu disse...

nunca li nada dele, mas agora...

abrazo europeu

carteiro disse...

Sou mais um que nunca leu nada dele. Mas também... há muito mais pessoas de quem nunca li nada do que o contrário :)

E realmente a forma como (a maioria d)os portugueses tentam sobreviver pouco menos tem que louca.

tonsdeazul disse...

Utzi: Li este não sei se voltarei a ler algo mais dele. Ehehe
Este é daqueles "light". :) São crónicas e tal... Como disse umas melhores, outras piores, mas até se lê bem.

Mixtu: No próximo encontro de comboio, levo o livro comigo para te ler uma das crónicas. :)
Um abraço deste cantinho da europa

Carteiro: Sim há muitos ainda de quem também não li nada. Uns por opção e outros, porque ainda não deu mesmo!! Eheh
Mas olha que muitos de nós portugueses temos uma forma estranha de estarmos sempre para baixo. Por vezes temos tudo e mesmo assim andamos insatisfeitos, de cara fechada. Quando devíamos andar de sorriso no rosto. É o "fado" que nos persegue!! :)

Miss Alcor disse...

Não é que me disseram que a Sábado estava a oferecer livros e eu me esqueci???
Sou um cérebrozinho de pardal, é o que é!
Pela maneira como descreveste, estou a ver que me teria valido a pena ter comprado a revista. Já não és a primeira pessoa que me diz bem dos livros da Sábado!!!

Quanto à forma como sobrevivemos, acho que é mesmo assim. Às vezes nem sequer nos lembramos da alegria de viver!

tonsdeazul disse...

Miss Alcor: Então aviso-te que não podes perder o livro da próxima semana. Adivinha quem é o escritor?
Pois ele mesmo, o José Luís Peixoto. :)
Beijinhos e bom fim-de-semana

Miss Alcor disse...

Ainda bem que estamos a falar disto. Aproveito para te perguntar o que achas do José Luis Peixoto.
Tenho o livro "Uma casa na escuridão", mas nunca o consegui ler, apesar de já ter começado 2 vezes.
Não consigo passar do início! Ele não me consegue cativar!
Não sei mesmo o que se passa! Gostava mesmo de saber se é só impressão minha, ou se é mesmo do livro!
Beijinhos e bom fim-de-semana.

(Aproveito e compro a revista, para ver se mudo de opinião!)

un dress disse...

será o primeiro do rui zink. brevemente.

obrigada pela partilha!!



*:)

tonsdeazul disse...

Miss Alcor: O que te poderei dizer sobre José Luís Peixoto... O livro que tu não consegues ler - Uma Casa na Escuridão - eu li num só dia, num só fôlego. Corria o ano de 2002 e estava debilitada na cama. Nesse mesmo dia levantei-me e saí com o livro na mão. Já noite o escritor, de sorriso no rosto, autografou-me o livro mais triste e apaixonante que eu acabara de ler.

Un dress: Ficarei à espera de uma opinião sobre o mesmo após a leitura. :) ***

Miss Alcor disse...

Hum... então parece que tenho de lhe dar outra oportunidade... a 3ª...
Eu acho estranho, todos me dizem tão bem do livro e eu pareço quase a única que não o consigo ler!
Um dis destes, volto a pegar-lhe! Deste-me vontade de o fazer!

Gi disse...

Parti-me a rir da forma como ele descreve o dia a dia.
Boa Semana

Pinturas populares (últimos 30 dias)