quinta-feira, 27 de agosto de 2009

... recordar...

Lisboa: Padrão dos Descobrimentos
«Aquele que quer recordar-se não pode ficar no mesmo sítio e esperar que as recordações se aproximem sozinhas! As recordações dispersaram-se pelo vasto mundo e é preciso viajar para as encontrar e retirar do abrigo!»
«Os Anjos», in O Livro do Riso e do Esquecimento, de Milan Kundera

6 comentários:

Teté disse...

Nunca li esse livro, mas gosto bastante de Kundera. Gostei da citação!

Beijinhos e bom fim de semana para ti!

ps - a foto também ficou bastante boa: parece que o Infante (que afinal não é o infante) está prestes a embarcar nas águas do Tejo... :)

tonsdeazul disse...

Teté, olá

Olha este foi um dos que comprei na feira do livro de Portimão. Ainda não tinha lido nada de Kundera e procurava começar pelo "A Insustentável leveza do ser", mas não o encontrei. Assim acabei por trazer este, pois não resisti à capa (tipo anos 20) e à sinopse. Dizia que era um dos 100 livros a ler. :)

São seis histórias envolventes, que falam de vidas, de risos e esqucimentos. É uma mistura de romance e ensaios do próprio autor. Gostei imenso e quero voltar a ler algo mais dele.

Após a publicação deste livro Kundera perdeu a sua nacionalidade Tcheca.

Quanto à foto... Obrigada. :)
Sempre gostei do Padrão dos Descobrimentos. É daqueles monumentos que parece ter vida própria e além disso é o encontro com a nossa História.

Beijinhos

Pipas disse...

Olá, Kundera é um dos melhores escritores do séc. XX, fizeste uma óptima escolha, esse livro é muito bonito e um óptimo começo para se ler Kundera. Li "A Insustentável Leveza do Ser" há pouco e também adorei, assim que puderes lê, vais gostar de certeza.
Em relação à questão que me colocaste, "O Cemitério dos Barcos Sem Nome", é um livro engraçado mas na minha opinião não é dos melhores dele, lê-se bem tem uma história agradável, mas como te disse (isto é apenas a minha opinião) "O Clube Dumas" (que deu origem a um filme com o nome "A Nona Porta", apesar de bem mais fraco que o livro)é o melhor livro dele. Não sei se já leste "A Sombra do Vento" ou o "Jogo do Anjo" do Zafón (se ainda não recomendo-te vivamente), as histórias têm parecenças com o "Clube Dumas" apesar de totalmente diferentes, mas envolvem livros antigos, mistérios, enigmas, etc...
Mas se começares pelo "Cemitério dos Barcos Sem Nome" também começas bem.
Beijo

tonsdeazul disse...

Olá Pipas!
Sim, não desisti da ideia de ler "A insustentável leveza do ser", por isso terei mesmo que ir à procura dele pelas livrarias, pois quero mesmo voltar a ler Kundera.

Hummm... Como ainda não comprei o "Cemitério dos Barcos Sem Nome", vou optar pelas tuas outras sugestões, pois como já li "A sombra do Vento", de Zafón e gostei imenso de toda a envolvência da história, sempre já tenho uma referência do que vou encontrar. :)

Obrigada e beijinho

S. G. disse...

:)

estive na feira do livro de portimão nas minhas férias e comprei "quincas borba" do machado assis :)

boa feira e com bons preços

tonsdeazul disse...

S. G., Olá
Ai andaste pelos lados de Portimão! :) Fizeste tu senão bem, pois o Barlavento algarvio sempre é mais bonito que o sotavento! Para este lado, só mesmo Tavira é que me agrada. E além disso a melhor feira do livro dos algarves é mesmo a de Portimão! Tem uma óptima variedade e sim os descontos também correspondem às expectativas!

De Machado de Assis quero ler algo mais também. Depois de ter lido "Dom Casmurro" fiquei tão entusiasmada que pretendo agora ler "Memórias Póstumas de Brás Cubas".

Se gostaste de "O Estrangeiro" então tens mesmo de ler algo mais de Camus. Penso que também irias gostar de "A Queda" ou até mesmo de "A Peste".

Um abraço e boas leituras!

Pinturas populares (últimos 30 dias)