terça-feira, 22 de agosto de 2006

Poesia em maços de tabaco

No outro dia, fui passear e perder-me em mais uma feira do livro. Desta vez, na Feira do Livro e do Artesanato na marginal de Quarteira. Andava distraída a passar os dedos pelas capas dos livros, quando parei por momentos numa banca e ouvi o livreiro a dizer-me: "Tire um!" De braço estendido ofereceu-me um cigarro do seu maço poético. Surpreendida, sorri e respondi: aceito, desses eu fumo.

Glosando o Mote:
«MORTE, JUÍZO, INFERNO E PARAÍSO»

Em que estado , meu bem, por ti me vejo,
Em que estado infeliz, penoso, e duro!
Delido o coração de um fogo impuro,
Meus pesados grilhões adoro e beijo:

Quando te logro mais, mais te desejo,
Quando te encontro mais, mais te procuro,
Quando mo juras mais, menos seguro
Julgo esse doce amor, que adorna o pejo.

Assim passo, assim vivo, assim meus fados
Me desarreigam d'alma a paz, e o riso,
Sendo só meu sustento os meus cuidados:

E, de todo apagada a luz do siso,
Esquecem-me (ai de mim!) por teus agrados
«Morte, Juízo, Inferno e Paraíso.»
Bocage

15 comentários:

croqui disse...

...desses sim! será saudável ao corpo e a alma, fumar!

umacoisaemformade_assim disse...

sim, desses também fumo. Avidamente!

kikas disse...

Adoro ler, mas tambem fumo um cigarro...

DE PROPOSITO disse...

A poesia de Bocage,, um prazer delicioso a sua leitura. Seria bom que a leitura da poesia se tornasse um vício. Penso que não traria efeitos nefastos.
Fica bem.
Manuel

Um outro olhar disse...

sigo a tua ideia
desses sou capaz de fumar

além do mais muito original

:)

the postman disse...

Tambem "fumava" um desses. E saiu-te logo um daqueles que gosto... Soube-te bem? :)
Bom fim-de-semana*

o alquimista disse...

A elegnacia da vida , das coisas do pensamento estão impreguenadas de ti...passar por aqui é um processo cheio de boas surpresas gerador de terno sorriso...

mágico beijo

João Ferreira Dias disse...

bocage grande bocage...

Salto Angel disse...

Cigarro destes é que eu posso/quero fumar!! E ao contrário dos «originais», estes dão (nova) vida àqueles que os fumam.

Bjs.

Miguel disse...

O nosso Bocage ...
Sempre actual!

Bjks da Matilde

eremita disse...

Magro, de olhos azuis, carão moreno,
Bem servido de pés, meão na altura,
Triste de facha, o mesmo de figura,
Nariz alto no meio, e não pequeno:

Incapaz de assistir num só terreno,
Mais propenso ao furor do que à ternura,
Bebendo em níveas mãos por taça escura
De zelos infernais letal veneno:

Devoto incensador de mil deidades,
(Digo de moças mil) num só momento
Inimigo de hipócritas, e frades:

Eis Bocage, em quem luz algum talento:
Saíram dele mesmo estas verdades
Num dia, em que se achou cagando ao vento.

(Versão não censurada)
:P

naoseiquenome usar disse...

Fumando desses e dos outros, sempre acharei Bocage delicioso :)

dreams disse...

desses fumo com agrado...
:)

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

Musician disse...

Esse poema é lindo, não conhecia.
Sempre gostei de Bocage.
Beijinho*

Anónimo disse...

Num Natal, numa troca de presentes com amigos "saiu-me" um desses maços de tabaco com poesias. Adorei...
Beijinhos
RB

Pinturas populares (últimos 30 dias)