domingo, 30 de março de 2014

11| livrarias e bibliotecas no mundo

Vuković & Runjić em Zagreb, Croácia

Os dias de chuva são ótimos para ficar em casa a relaxar, mas por vezes ficamos também mais nostálgicos... Ora vasculhando as minhas fotos descobri que ainda não tinha falado de uma pequena e aconchegante livraria de Zagreb! A Vuković & Runjić.

Descobri-a enquanto devorava uma fatia de pizza do outro lado da estrada. Como os bancos da pizzaria ficavam virados para a rua, pude apreciá-la calmamente. Nesse dia não cheguei a entrar. Já estava fechada. Só dias mais tarde, quando voltei a entrar em Zagreb e a calcorrear as ruas da cidade, é que voltei à rua Teslina, 16. 

Nesta pequena livraria, fui encontrar um dos meus livros preferidos: Maus de Art Spiegelman. Foi uma pena estar em croata, senão tinha-o trazido para casa. Percorrendo as imensas capas e lombadas, também lá fui encontrar muitos autores que aprecio, como Dostoiévski, Italo Calvino, Orhan Pamuk e Murakami. Mas do que gostei mais de encontrar foi um livro de um autor português. Tri Života de João Tordo. Ou como quem diz As Três Vidas. É sempre um momento radioso!

3 comentários:

Teté disse...

Se calhar não me lembrava de entrar numa livraria croata, pela suposição lógica que (quase)todos os livros seriam em língua croata. Mas adoro o ambiente das livrarias e, com um bocadinho de sorte, talvez até entrasse para ver se não tinham marcadores de livros giros... :)

No ano passado li um livro de João Tordo e não gostei muito. Mas também não era esse... Dos outros autores que falas, tenho dois em lista de espera, pois ainda não li nada deles: Orhan Pamuk e Italo Calvino. Já Murakami tenho devorado... :)

Beijocas e continuação de boas leituras!

Isabel disse...

Deve ser uma alegria encontrar um livro de um português, numa livraria onde os livros estão numa língua tão..."estranha" e difícil (suponho)

Boa semana!

tonsdeazul disse...

Olá Teté,
Gosto de entrar em livrarias pelo simples facto de cheirarem a livros, mas também porque gosto de procurar livros que já tenha lido em outras línguas e descobrir se têm capas mais bonitas. ;) Depois também vou em busca de marcadores e por vezes de postais.

Este de João Tordo acho que ias gostar. Qual foi o que leste?
Pamuk só li o livro, mas quero voltar ao autor e Calvino tens mesmo de ler algo dele. Vais adorar! :) Já Murakami sou eu que estou em falta no regresso à sua escrita.
Beijocas


Acredita que é, Isabel. E claro que a capa ajudou-me a descobrir qual seria o livro em português, que por acaso era um dos que já tinha lido do autor.
Boa semana!

Pinturas populares (últimos 30 dias)