terça-feira, 21 de novembro de 2006

«Os Filhos do Homem»

Com a euforia dos shoppings muitas salas de cinema, como o Vilamoura Cine, começam e acabam muitas das suas sessões com 5 ou 6 "gatos pingados"! Já nem o preço de 2.ª feira chama!! Mas não é dos bancos vazios da sala que quero escrever, mas sim do filme que assisti ontem.
Os Filhos do Homem do realizador mexicano Alfonso Cuarón (E a tua mãe também) destingue-se dos outros, pela sua ausência de explicações nas suas distopias.
Tudo começa com Theo (Clive Owen) a entrar num café a abarrotar de gente com os olhos pregados aos ecrãs. Estes anunciam a morte de Diego, um argentino de 18 anos. Diego é famoso por ser o último humano a nascer antes de as mulheres terem ficado infertéis. Indiferente ao sucedido, Theo sai para uma rua londrina mesmo a tempo de conseguir escapar a uma bomba que reduz o café a escombros. A Europa foi invadida por emigrantes e as mulheres deixaram de ter filhos. Bem-vindos a 2027!
Numa sociedade totalitária e fechada, onde há guerras, fomes, doenças e a perspectiva da extinção da raça humana, surge no fim a reconquista da esperança.
Um filme forte onde reside o caos e que ir vê-lo já valeria a pena mais não fosse para ver a cena em que o choro de um bébé consegue fazer parar os violentos combates entre os rebeldes e os soldados.

10 comentários:

Miguel disse...

Já tinha ouvido uns zunszuns mas agora com o teu post, vou ter que ver mesmo!

Bjks da matilde e Cª!

Roger disse...

É verdade.

Um filme bastante interessante.

Roger disse...

Já agora...

está algo publicado sobre este filme no
GEORDEN - Sustentar o Sustentável
www.georden.blogspot.com

dreams disse...

por vezes é em ambiente assim que nasce uma esperança, um sonho que pode fazer história...

um beijo doce * e um até já...
“·.¸Dreams¸.·”

Um outro olhar disse...

mesmo no meio do caos existe de alguma forma a esperança

...

:)

biguebroder disse...

Só tenho tempo para ir ver um filme por ano ao cinema, em 2006 escolhi este!

Este é daqueles filmes que marcam e acho que devia ser introduzido no programa curricular do secundário, como já acontece com o "Clube do Poetas Mortos".

Para o ano já tenho na agenda "300"


ó azulada e quem deu a dica deste filmaço quem foi?! hein!??!

sumolbroder disse...

fui eu...

francisco luís meireles disse...

Nâo vi mas tenho muita curiosidade por dois motivos:
1. "E a tua mãe também"
2. Clive Owen (a sua interpretação no Closer não me sai da cabeça - este sim devia ter sido o novo Bond...)

Adorei esta visita em tons de azul...
(temos muitas coisas em comum!)
Beijo

fantasma disse...

um filme tão interessante quando estranho....
estava à espera de algo mais profundo....

Utzi disse...

Muito bom este filme... dá um pouco a volta ao estômago, mas vale a pena ser visto. Beijinhos :)

Pinturas populares (últimos 30 dias)