sábado, 20 de agosto de 2011

"era a melhor hora para os ver"

Hombre feliz en ciudad gris, Graciela Bello, Argentina

«Em algumas alturas cheguei a ser a única pessoa presente, enquanto aquele funâmbulo caminhava para trás e para a frente na corda executando passos que não estavam muito distantes de um bailado, de uma coreografia improvisada, que, a cada momento, pretendia dar ao espectador a ilusão da queda. Foi nestas observações que compreendi a verdadeira essência do funambulismo e do espectáculo: a possibilidade do fracasso era a receita para o sucesso. Quanto mais vezes o andarilho na corda bamba ameaçasse a queda, desequilibrando-se, deixando cair propositadamente um dos pés ou fingindo um abanão violento, mais empatia o espectador sentia por ele. A perfeição não era perfeita, por assim dizer; a perfeição era andar no limite do imperfeito, e essa, sim, era a autêntica arte.»
As três vidas, João Tordo

6 comentários:

N. Martins disse...

Gostaste do livro? :)

Graciela disse...

El texto y la pintura se complementan perfectamente.
Muy buena elección.
Un beso grande y gracias por el link.

tonsdeazul disse...

Gostei bastante, N. Martins.
Foi um livro que me prendeu na sua história logo no início. E até não estava muito determinada a lê-lo.
Agora mais do que "O Bom Inverno", estou curiosa por ler "O Livro dos Homens Sem Luz". Mas para já voltei a Saramago, com "Viagem a Portugal". ;)
Beijinho


Obrigada, Graciela por teres gostado da junção.
Muitas partes do livro fizeram-me lembrar os teus maravilhosos funâmbulos. Por isso não podia deixar de fazer este elogio a uma das tuas lindas pinturas. :)
Um beijo

The fanatic reader disse...

Esse livro do Tordo é fundamental na nova literatura portuguesa. Um dos melhores dos ultimos anos-

tonsdeazul disse...

Sem dúvida, The fanatic reader, que a literatura portuguesa está muito bem representada por uma nova geração de autores!
Entre eles encontra-se o Tordo, muito embora não esteja apta a afirmar que seja "um dos melhores dos últimos anos", por ainda só conhecer uma obra do autor.
O próximo a descobrir será Gonçalo M. Tavares. ;)

Teté disse...

Aí está outro escritor de quem nunca li nada! Mas entrará na calha, dentro em breve... :)))

Beijocas!

Pinturas populares (últimos 30 dias)