terça-feira, 9 de junho de 2009

Em busca de...

A Vida Nova. Assim se chama o livro que escolhi de Orhan Pamuk, depois de ter lido uma crítica do Menphis ao livro Outras Cores, que me deixou curiosa em relação a este autor, prémio Nobel da literatura em 2006.

A Vida Nova, de Orhan PamukA Vida Nova conta a história de Osman, um jovem estudante que ao ler um livro toda a sua vida muda.


«Desde a primeira página, sofri com tanta força o poder do livro que senti o meu corpo apartado da cadeira e da mesa a que me sentava. No entanto, ao mesmo tempo que experimentava a sensação de que o meu corpo se afastava de mim, todo o meu ser continuava, mais do que nunca, sentado na cadeira, à mesa, e o livro manifestava todo o seu poder não só na minha alma, mas em tudo o que compunha a minha identidade.»


Osman tinha visto o livro pela primeira vez nas mãos de Janan, uma estudante da Escola de Arquitectura, por quem se apaixona. Esta questiona-lhe o que ele seria capaz de fazer para entrar no mundo desse livro e Osman responde-lhe que seria capaz de tudo, até de enfrentar a própria morte. Osman sentia-se completamente obcecado pelo livro, que parecia-lhe mostrar a sua própria vida.

«À medida que virava as páginas, penetrava na minha alma e apoderava-se dela um universo cuja existência ignorava até então, que nem sequer tinha alguma vez imaginado. Todas as coisas que eu tinha aprendido e em que acreditara até agora já não passavam de pormenores desprovidos de qualquer interesse, surgindo, dos recantos onde se tinham assolapado, coisas que eu desconhecia e que me faziam sinais.»

Um dia Janan desaparece e Osman decide então abandonar toda a sua vida e partir à procura do amor de Janan e em busca dos segredos do livro. À procura da Vida Nova. Por estradas da Turquia rústica, de autocarro em autocarro, Osman viaja ininterruptamente. Vê cidades aparecer e a desaparecer. Caminha numa realidade absurda e confusa, enquanto procura encontrar a sua identidade, o seu amor e escapar à morte. Até ao dia em que descobre o Acidente. O acidente que mostra aos que sobrevivem a vida nova que leu no livro. Osman continua então a sua busca interminável à procura dos acidentes, pois só assim poderia encontrar Janan. E é entre autocarros destruídos que Osman encontra Janan, mas não o amor dela, pois Janan procurava Mehmet, o seu amor. Ficam apenas companheiros de viagem...
Será que Osman encontra a Vida Nova? E estará ele preparado para a enfrentar?

«Um dia li um livro e toda a minha vida mudou.» Assim começa esta história que poderia ter mudado a minha vida. O certo é que não mudou, mas Pamuk num ritmo acelerado conseguiu exceder positivamente as minhas expectativas. Irei voltar a ler algo deste autor, com toda a certeza!

7 comentários:

Mariane disse...

O Compartilhando Leituras é um novo blog que está no ar. Quando puder faça uma visitinha e deixei um comentário. Obrigada!

compartilhandoleituras.blogspot.com

Menphis disse...

Fico satisfeito por uma critica minha ter-te feito comprado um livro e ainda por cima teres gostado.

Ainda não li esse, dizem-me ser um livro triste mas muito bonito, penso que irá ser mesmo o próximo a ler de Pamuk, se bem que " Neve" e " O meu nome é vermelho" são aqueles que mais me curiosidade me deram quando li "Outras cores".

lupussignatus disse...

o mergulho

da

procura

S. G. disse...

ando preguiçoso :) mas gosto de ver as tuas boas sujestões :)

su disse...

Isto lembrou-me a filosofia do INTO THE WILD! :)

BB (O.ö) disse...

Obrigada pela dica!
depois diz-me se valeu a pena... eu ando muito preguiçosa para leituras.. mas tenho de me deixar disso...
beijinhoss***

Teté disse...

Já estive tentada a comprar um livro deste autor (não sei se era esse o título), mas contive-me dada a quantidade de livros que ainda estão em lista de espera...

Mas gostei do que li aqui e quem sabe se um dia destes não me leio algum dos livros deste autor. Cada vez gosto mais de conhecer outras escritas, que não sejam as americanices best-sellers do costume... ;)

Beijinhos!

Pinturas populares (últimos 30 dias)