terça-feira, 30 de outubro de 2012

9| livrarias e bibliotecas no mundo

Hiša Sanjajočih Knjig em Ljubljana, Eslovénia

Hiša Sanjajočih Knjig ou House of Dreaming Books é o nome desta casa de livros que nos seduziu a entrar. Podemos até afirmar que é uma das mais bonitas livrarias da capital eslovena, Ljubljana! Situada na Trubarjeva 29, esta livraria, que pertence ao grupo Sanje, prima por uma variedade de histórias e autores e pela simpatia de Narcisa Žnidar, com quem trocamos dois dedos de conversa. 

Neste espaço tão acolhedor encontramos um cantinho especial dedicado às crianças e aos sonhos. Já em certas ocasiões, a casa enche-se de músicos, atores e contadores de estórias, para animar os serões da capital. 

«Evangelij po Jezusu Kristusu» ou melhor dizendo «O Evangelho segundo Jesus Cristo» de José Saramago encontrava-se em primeiro plano na secção de autores estrangeiros. Não há como escapar! Os nossos olhos sempre recaem para estas prateleiras; sempre na expetativa de encontrar os nossos autores. 

E assim despedimo-nos, de sorriso esboçado no rosto e com um postal da cidade, pintado em aguarela, debaixo do braço.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

"Capitão Romance"


Hoje é dia de voltar ao Coliseu para os ouvir. :)

Ornatos Violeta no Coliseu dos Recreios, Lisboa

Numa palavra... Brutal!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Gostariam de viajar assim?

Clicar na imagem para aumentar

Quais seriam as vossas escolhas?  
Aproveitemos já este fim de semana... :o)

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Lenda da Nossa Senhora da Oliveira

Praça da Oliveira, Guimarães

Com tantas lendas que andam por aí e eu ainda não tinha escrito uma sobre Guimarães! Ora claro está que a cidade onde nasceu Portugal também haveria de ter algumas estórias para partilhar e nada melhor do que escrever sobre a lenda da Nossa Senhora da Oliveira. 

A lenda conta-nos que Wamba, o rei godo, trouxe do Jardim das Oliveiras de Jerusalém uma Oliveira que plantou em S. Torcato, para que com o seu azeite pudesse depois alumiar o corpo do santo bispo. Muitos séculos depois, a Oliveira foi plantada na Praça Maior da Vila, mas não resistiu e acabou por secar. E assim continuou seca até ao dia em que ergueram ao pé da Oliveira um cruzeiro do Padrão. A notícia de que a Oliveira tinha dado rebentos novos passou de boca em boca, de tal forma, que o povo começou a ir em romaria para ver e admirar com os seus próprios olhos o tamanho milagre que se tinha dado em honra da Santa Maria de Guimarães. Que entretanto na voz do povo já tinha passado a ser chamada de Santa Maria da Oliveira. 

As suas azeitonas e folhas passaram a ser remédio e proteção e em tempos de guerra, não havia soldado que não levasse consigo uma folha como garantia de regresso a casa. Só que os tempos aí eram outros. E com esses tempos outros vieram, que esmoreceram e levaram a fé de muita boa gente. Assim chegou o tempo em que o lugar da Oliveira começou a ser um estorvo, por dificultar o caminho das cavalgaduras. Muitos foram os que pensaram em decepá-la... 

Claro está que a Oliveira do milagre já não existe. Mas como para grandes males há sempre grandes remédios, a Oliveira da praça acabou por ressuscitar e ir parar ao seu devido lugar, dentro do polígono de pedra, de modo a lembrar os tempos imemoriais.
_________________
Fonte: Município de Guimarães

domingo, 14 de outubro de 2012

Trilho do Lago Bled

Percurso: Pedestre 
Localização: Alpes Julianos, Eslovénia 
Distância aproximada: 2 km 
Duração aproximada: 3 horas 
Grau de dificuldade: Médio 

O lago Bled é um lago de origem glaciar e fica localizado em plenos Alpes Julianos, no Parque Nacional de Triglav, na Eslovénia. Esta paisagem idílica parece saída de um daqueles postais para turista. No meio do lago encontra-se uma pequena ilha onde se ergue a igreja de Santuário da Assunção de Maria e muitos são os turistas que viajam de barco até lá para tocarem o sino e realizarem os seus desejos.

Junto ao lago pode-se desfrutar da zona verdejante envolvente para fazer um piquenique e relaxar ou então subir até ao cimo da montanha para apreciar toda a imensidão do lago através do castelo de Bled (custo da entrada: 8€). Este avista-se ao longe e localiza-se numa zona rochosa. Para quem gosta de caminhar nada melhor do que subir até lá pela encosta, pois a paisagem vista do castelo vale bem a subida.

Depois de uma subida nada melhor do que uma descida para mergulhar nas águas cálidas do lago. Em pleno agosto, as piscinas do lago são muito procuradas tanto pelos locais, como pelos turistas. Não, não resisti e também aproveitei para me refrescar da caminhada. Uma tarde nestas piscinas tem um custo de 6€, sendo que nas proximidades é proibido mergulhar no lago. Já se formos até à zona oposta, em direção ao lago Bohinj, é possível ir a banhos gratuitamente. 










terça-feira, 9 de outubro de 2012

"o movimento do voto em branco"

«A mim o que me assombra é que não se ouça um grito, um viva, um morra, uma palavra de ordem que expresse o que a gente quer, só este silêncio ameaçador que causa arrepios na espinha.» 

E se em dia de eleições todos os eleitores saíssem de suas casas para cumprir o seu direito de voto, não para votarem no p.d.d., nem no p.d.m. ou no p.d.e., mas sim para votarem em banco? É esta a história que José Saramago nos conta em Ensaio sobre a Lucidez

Num domingo de chuva e de eleições espera-se e desespera-se pela chegada dos eleitores à mesa de voto. Já para o final da tarde, quando a chuva dá um sinal de tréguas, «os eleitores que até então se tinham deixado ficar na tranquilidade dos seus lares» vão aparecendo nas respetivas assembleias eleitorais, «como rios que não conhecem outro caminho que não seja o mar», para exercerem o seu direito de voto. O que nada fazia prever era que os resultados finais iriam ser catastróficos para os três partidos! «Os votos válidos não chegavam a vinte e cinco por cento, distribuídos pelo partido da direita, treze por cento, pelo partido do meio, nove por cento, e pelo partido da esquerda, dois e meio por cento. Pouquíssimos os votos nulos, pouquíssimas as abstenções. Todos os outros, mais de setenta por cento da totalidade, estavam em branco.» 

Ora uma situação anormal como esta, que desafia todos os resultados previstos, merece a convocação imediata de novas eleições! Só que não se imaginava que com as novas eleições a percentagem de votos em branco iria aumentar ainda mais. E agora? 

Começam as inquirições e as perseguições a todos e a mais algum, até que o Estado e as respetivas autoridades decidem abandonar a cidade onde a votação em branco ocorreu e criar assim o caos. Entretanto, como o povo continua seguindo o seu dia a dia com normalidade, as respetivas autoridades dão início às investigações, com intuito de chegarem até a um culpado. E não é que descobrem que o culpado é a mulher que não cegou há uns quatro anos, quando toda a cidade tinha padecido desse mal! Entram então nesta parte da história alguns personagens do seu anterior livro, Ensaio sobre a Cegueira. Estes vêm conferir a culpabilidade do ato do voto em branco, pois este não poderia ter sido, de modo algum, involuntário. E aqui, o autor revela-nos de forma mordaz até onde os limites da democracia representativa conseguem chegar. 

«Ouviste alguma coisa, Três tiros, respondeu outro, mas havia também um cão aos uivos, Já se calou, deve ter sido o terceiro tiro, Ainda bem, detesto ouvir os cães a uivar.»

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Está a chegar a Festa do Cinema Francês!

Há alguns anos que tenho vindo a divulgar a Festa do Cinema Francês sempre que esta desce até aos algarves. Só que entretanto os mais distraídos, que vivem em Lisboa e Almada já a perderam e não tiveram a oportunidade de assistir a nenhum filme. Como este ano não quero que isso aconteça, decidi antecipar a divulgação, antes da 13.ª edição iniciar em qualquer uma das seis cidades anfitriãs. Para quem não gosta de cinema francês este festival não lhe há de dizer absolutamente nada, mas por estes lados já só se contam os dias!

Em Faro será, mais uma vez, o Teatro das Figuras a receber esta tão aguardada 13ª Festa do Cinema Francês. Haverá sessões diárias às 19h30 e 21h30 e o custo de cada bilhete é de 3,5€.

Entretanto já estive a ver o programa de Faro e aproveitei para fazer as minhas escolhas para este ano, que são as seguintes:
L’ART D’AIMER de Emmanuel Mouret (comédia)
«No momento em que nos apaixonamos, nesse instante preciso, produz-se em nós uma música muito especial. Ela é diferente para cada um e pode revelar acontecimentos inesperados…»

LE FILS DE L’AUTRE de Lorraine Lévy (drama)
«Ao entrar para o exército israelita, Joseph descobre que não é filho biológico dos pais e que foi trocado à nascença por Yacine, aquando de um bombardeamento que atingiu a maternidade onde nasceu. Joseph parte à procura desse outro rapaz, filho de uma família palestiniana, desencadeando um profundo revirar de identidades e convicções nos membros das duas famílias.» 

INDIGNADOS de Tony Gatlif (documentário)
«Partindo do manifesto “Indignai-vos”, enorme sucesso de vendas em 2010 do velho resistente anti-fascista Stéphane Hessel, Tony Gatlif revisita o movimento de ocupação de praças e lugares públicos desencadeado nas Portas do Sol, em Madrid. Relembrando os inumeros jovens em luta contra as políticas de austeridade e a cupidez do capitalismo financeiro, o realizador constroi uma narrativa que recolhe e expõe histórias e preocupações contemporâneas.» 

ZARAFA de Rémi Bezançon, Jean-Christophe Lie (animação)
«Um ancião africano conta às crianças que o rodeiam uma antiga história. Livremente inspirado na verdadeira história da girafa oferecida pelo Paxá do Egipto ao Rei de França em 1827, o filme conta a odisseia de Zarafa, uma girafa capturada, e as tentativas de um menino de dez anos, Maki, para levar Zarafa de volta ao Sudão.» 

UN HEUREUX ÉVÈNEMENT de Rémi Bezançon (comédia)
«Adaptado de um romance de Eliette Abecassis, Un Heureux Événement é uma visão íntima de uma maternidade sem tabus.» 

JE ME SUIS FAIT TOUT PETIT de Cécilia Rouaud (comédia)
«De repente tudo muda para Yvan: a mulher deixa-o para ir viver para a Tailândia e as filhas preferem viver com a tia. Deprimido e decidido a mudar de vida, pondera deixar Paris pela Bretanha. Mas, inesperadamente, tropeça numa mulher bonita e num filho que não é seu e aventura-se num plano de vida que nunca tinha imaginado.»

Lisboa, Almada, Faro, Porto, Coimbra e Guimarães estão prontas para receber esta festa e vós pretendeis ir? Já sabem o que não querem mesmo perder?

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Pinturas populares (últimos 30 dias)